16:08

PROJETO DE COMBATE A EVASÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPORTE E CULTURA DE CAMPINA GRANDE
ESCOLA MUNICIPAL PADRE ANTONINO
NÚCLEO 16 A


PROJETO DE COMBATE À EVASÃO ESCOLAR


ELABORAÇÃO: Equipe técnica
EXECUÇÃO: Corpo docente, funcionários, alunos e famílias.



CAMPINA GRANDE, JULHO DE 2009



“Mais justo do que tratar todos da mesma maneira é garantir que aprendam, dando atenção especial aos que poderiam ser perdidos.”
Luis Carlos de Menezes
(físico e educador da USP,
Nova Escola, set.2009,p.134)


I. INTRODUÇÃO
Os problemas de evasão e repetência são os grandes desafios enfrentados pela educação na atualidade, mas já estão presentes na história da educação escolar brasileira há décadas, tornando-se fenômenos crônicos e ainda demandando respostas e ações capazes de combatê-los. Em pesquisa realizada neste ano de 2009, pelo serviço de Assistência Social da Escola Municipal Padre Antonino, os dados colhidos indicam que as maiores causas da evasão escolar neste contexto são: desemprego dos pais e baixos salários, falta de motivação dos pais para enviar os filhos a escola, a baixa auto-estima das crianças e adolescentes que não consideram a escola capaz de prepará-los para o mercado de trabalho, além desses fatores surgiu também alguns casos de gravidez afastando algumas jovens da escola precocemente. Tais dados apontam para um sistema sócio-educacional com lacunas, refletido na falta de ponte para solucionar tais problemas uma vez que não tem valorizado essas pessoas para que exerçam um papel digno na sociedade.
Através do diagnóstico da realidade escolar tem sido possível contribuir com a melhoria do processo de ensino e aprendizagem, promovendo o intercâmbio entre escola, família e comunidade, facilitando a integração entre estes três contextos onde o aluno está inserido. Por sua vez, enquanto ação da equipe multiprofissional, estamos detectando as dificuldades cognitivas e afetivas dos alunos, quando necessário realizando o acompanhamento ou encaminhando ao atendimento especializado.
Buscaremos as causas da evasão relacionando-as as respectivas ações capazes de combatê-las. Nossa ênfase estará concentrada para os problemas da violência e indisciplina na escola, as relações entre professor e aluno, bem como família e escola, situações estas comumente ligadas ao abandono dos estudos.
Dados do Ministério da Educação apontam que o nível da educação brasileira ainda é ruim. Apenas 20% dos estudantes brasileiros saem do ensino médio sabendo ler e escrever bem; 54% das crianças não terminam o ensino fundamental; a nota do Brasil no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) é 3,8 – uma boa nota seria seis. (Revista Nova Escola, 2009). Tais dados mostram o quanto é necessário reforçar a auto-estima do alunado, sem o que estes percentuais nunca irão crescer.
Conforme a Organização Internacional do Trabalho (OIT) 20% dos alunos em idade escolar param de estudar por exercer uma atividade remunerada. O governo vinculou programas de transferência de renda para a população carente, como o bolsa família, à matrícula e freqüência das crianças em idade escolar, no intuito de solucionar o problema da evasão ligada ao trabalho infanto-juvenil. Ainda assim há defasagem na freqüência escolar em decorrência do exercício de alguma função, quando as faltas extrapolam o limite de 25% o benefício é suspenso. Segundo a OIT, entre os 5 e os 13 anos de idade existem cerca de 4,5% de brasileiros no labor, em torno de 1,4 milhão. Essas crianças dificilmente conseguem conciliar estudos e trabalho, e faltam um ou dois dias por semana as aulas, atrapalhando o desempenho e desestimulando os estudos (Revista Nova Escola, 2008).
Diante desses dados e em resposta ao PDE, elaboramos este Projeto de Combate a Evasão Escolar tendo como objetivo geral reduzir o abandono escolar na Escola Municipal Padre Antonino.

II. OBJETIVOS
• Reduzir o índice de evasão escolar;
• Aumentar a assiduidade dos alunos as aulas e demais eventos escolares;
• Elevar o interesse pelos estudos e a progressão nas séries subsequentes;

III. METODOLOGIA
Este projeto tem como estratégia reduzir o abandono escolar através de uma metodologia qualitativa, dinâmica e interativa de modo a despertar o engajamento de todos pelo combate a evasão e o incentivo a freqüência escolar. Faremos a relação entre as causas da evasão e a conseqüente ação para combatê-las, como um dos planos de ação do Programa de Desenvolvimento Escolar (PDE). Além de toda a comunidade escolar, buscaremos parceria com outras instituições como a UFCG para a realização da oficina de música(instrumento e coral); UEPB e Faculdades privadas para as oficinas de higiene e beleza, culinária, informática e reciclagem, todas de preferência, que sejam realizadas aos sábados, com cronograma a ser estipulado posteriormente.

IV. RECURSOS DIDÁTICOS
Utilizaremos instrumentos musicais, aparelho de som, tv, DVD, data show, computador, textos informativos, cartazes e jornal escolar, filmes, máquina digital e fotos bem como visitas domiciliares.

V.AÇÕES
De início conscientizaremos o aluno sobre a importância dos estudos, acerca do valor que tem o conhecimento para o alcance dos seus objetivos e necessidades e consequentemente para a colocação no mercado de trabalho. Este projeto visa conquistar a família de maneira a participar da escola através de palestras, mini-cursos como é o caso da culinária e da reciclagem.
Elencamos algumas ações capazes de combater a evasão, ações estas que envolvem todos os atores envolvidos na comunidade escolar: equipe de funcionários, alunos com suas respectivas famílias bem como a comunidade como um todo, selecionando estratégias capazes de atrair o aluno e sua família a escola de maneira que aprender seja uma atividade prazerosa, associada a todo o potencial do aluno, descobrindo seus talentos e que deseja aperfeiçoar-se. A participação em oficinas despertando o interesse por atividades esportivas, artísticas e culturais, tendo como finalidade maior o despertamento do interesse e motivação pelos estudos.
Pretendemos fazer parcerias com instituições e órgãos capazes de auxiliar as famílias no suprimento de necessidades que incidem diretamente na educação dos filhos, como por exemplo, o adequado encaminhamento aos programas sociais, o apoio das universidades através da extensão. Realizaremos atividades extra classe: teatro, dança e música.
•Conversar com a equipe pedagógica sobre a flexibilização curricular para atender a diversidade dos alunos; analisando as causas da evasão e busca das estratégias de combate;
•Atendimento aos pais dos alunos e visitas domiciliares;
•Relatos de experiências no jornal escolar e no dia-dia escolar, como é o caso da inclusão educacional;
•Integração entre o Conselho Tutelar (C.T.), a Escola e o Ministério Público (MP);
•Acompanhamento da Proposta Pedagógica com organização de oficinas semanal ou quinzenalmente, de música, dança, teatro, informática, higiene, beleza e esportes com alunos; e oficinas de culinária e reciclagem com os pais dos alunos;

VI.AVALIAÇÃO
O combate à evasão escolar deve ser um compromisso não só dos educadores, mas de toda a sociedade, criando oportunidades capazes de minimizar as dificuldades enfrentadas pelo alunado e suas famílias quanto ao acesso, permanência e seguimento nos estudos nos anos seguintes. A avaliação será realizada a partir do alcance ou não das metas deste projeto, sob o olhar da equipe técnica, docentes, alunos e familiares, no uso do discurso verbal bem como de dados quantitativos sobre freqüência e permanência do aluno na escola, de modo interdisciplinar, baseada na gestão democrática onde haverá a participação de todos que fazem parte do contexto escolar.



VII.CRONOGRAMA
Por se tratar de um projeto permanente na escola, o tempo de execução de cada ação dependerá do planejamento anual, semestral e bimestral da escola, mas inicialmente partimos do seguinte cronograma provisório:
Meses Ações
Setembro Apresentação do Projeto e contato com professores
Outubro Palestra com familiares e Oficinas.
Visitas domiciliares.
Divulgação de experiências de alunos e educadores.
Novembro Oficinas com pais e com alunos
Dezembro Avaliação e contato com C.T.e M.P.

VIII.REFERÊNCIAS
AÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL NA ESCOLA (Secretaria de Educação Esporte e Cultura de Campina Grande), s.d., mimeo.
REVISTA, Nova Escola, ano XXIII, Junho 2008.
REVISTA, Nova Escola, ano XXIV; Agosto 2009.
REVISTA, Nova Escola, ano XXIV, Setembro 2009.
www.mec.gov.br
Relatório do Serviço Social da Escola Municipal Padre Antonino; mimeo, 2009.
WWW.jornalescolar.org.br

1 comentários:

Lindomar G. Ferreira disse...

Para reduzir a evasão escolar é indispensável a utilização das tecnologias modernas. Indico o sistema de gestão educacional online chamado proesc.com. Tem gestão de diários, pagamentos com boleto registrado, cartão de crédito e muito mais.
https://www.proesc.com

Postar um comentário